quarta-feira, 18 de julho de 2012

De país emergente, Brasil corre o risco de voltar a ser colônia de Portugal


BRASÍLIA, 18 de julho de 2012 – O Congresso Nacional aprovou salário mínimo de R$ 667,75 empara 2013. Atualmente, é de R$ 622. Vai aumentar 8,35%, R$ 43,75. Só falta a presidente Dilma Rousseff (PT) aprová-lo. Em torno de 48 milhões de brasileiros ganham um salário mínimo por mês; complementam isso com biscates. Os petistas já planejam mínimo de R$ 729,20 em 2014 e de R$ 803,93 em 2015. A Bolsa Presidiário é de R$ 862,11. Vítimas não recebem bolsa. Já a Bolsa Família pode chega a R$ 306, com a “vantagem” de que os bolsistas dessa modalidade não precisam trabalhar. Podem se dedicar ao ócio, enquanto seus tornozelos incham e as crianças brincam no monturo.
A questão social brasileira, então, está resolvida. Como disse a Presidente, PIB não é importante. Assim, os companheiros podem se dedicar a uma política mais ampla, o bolivarianismo, liderado por Hugo Chávez, Lula, Evo Morales, Cristina Kirchner, Rafael Correa e Fernando Lugo. Com exceção de Lula, formam uma quadrilha. Chávez é aquele assaltante venezuelano que lidera os demais. Morales, que nacionalizou a Petrobras e legalizou a venda de carros roubados no Brasil, fez da Bolívia o maior exportador de drogas para o fantástico mercado brasileiro. Cristina Kirchner, da Argentina, é uma espécie de Hugo Chávez de saia. Rafael Correa, do Equador, é aluno aplicado de Hugo Chávez. O bispo garanhão Fernando Lugo, que vinha tentando extorquir o Brasil, com o apoio do PT, e se apropriar das terras dos brasileiros no Paraguai, que se tornou por causa dos brasilguaios o quarto exportador de soja do planeta, foi posto na rua da presidência paraguaia; agora, Hugo Chávez está planejando invadir o Paraguai para devolvê-lo ao poder.
Lula apenas toma gosto vendo tudo isso. Como percebeu que terceiro mandato para Lula é impossível, pois está fora de cogitação Mensalão no Supremo Tribunal Federal, o PT vem tentando desqualificar as instituições brasileiras que dão sustentação à democracia e ao Estado para ter clima e instalar no Brasil o tão sonhado bolivarianismo. Uma dessas instituições é a prestigiosa revista Veja, que desmascarou, além do próprio Lula, o valentão Fernando Afonso Collor de Mello e o patrimonialista Zé Sarney, que atolou o Senado na lama com os atos secretos e anexou o Amapá ao Maranhão.
O Supremo vai julgar a quadrilha do Mensalão, chefiada, segundo a Procuradoria Geral da República, por Zé Dirceu, que era o braço direito de Lula, a partir de 2 de agosto. O Mensalão foi a maior bacanal que políticos fizeram no traseiro dos brasileiros. Espera-se que, agora, os corruptos mais perigosos do país sejam postos fora de circulação. Já é alguma coisa, pois, nós, brasileiros, incluindo os cegos, precisamos pôr a economia do Brasil nos trilhos; de país emergente, corremos o risco de voltar a ser colônia de Portugal.

Um comentário:

  1. Em questão de política, não tenho conhecimento suficiente para me manifestar. No entanto, se algo que me incomoda é a falta de preocupação com o setor das exportações e o adjutório que premia os que não querem trabalhar.

    ResponderExcluir