sábado, 7 de julho de 2012

Lula declara apoio à ditadura de Hugo Chávez


BRASÍLIA, 7 de julho de 2012 – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva declarou, ontem, em mensagem de vídeo transmitida no encerramento do Foro de São Paulo, em Caracas, apoio a Hugo Chávez, que tentará sua terceira reeleição consecutiva dia 7 de outubro. “Chávez, conte comigo, conte com o PT, conte com a solidariedade e apoio de cada militante de esquerda, de cada democrata e de cada latino-americano. Sua vitória será nossa vitória” – diz Lula, que sonha em ser ditador do Brasil.
Lula, que se recupera de câncer na laringe, afirmou que gostaria “muito” de estar em Caracas, “não só para integrar a delegação do PT”, mas também para “dar um forte abraço” em seu “companheiro” Chávez.
“Com a liderança de Chávez, o povo venezuelano teve conquistas extraordinárias. As classes populares nunca foram tratadas com tanto respeito, carinho e dignidade. Essas conquistas devem ser preservadas e consolidadas” – Lula delira. Hugo Chávez, família e apaniguados estão afundando a Venezuela; venezuelanos pobres estão morrendo de fome e de doenças advindas da fome.
“Um dos fundadores do Foro de São Paulo, em 1990, Lula destacou a importância desse encontro e ressaltou que, graças aos governos “progressistas” regionais, a América Latina é hoje “uma referência internacional de alternativa vitoriosa ao neoliberalismo” – diz a Agência EFE.
“Claro, ainda há muito por fazer. Os fatos ocorridos, por exemplo, em Honduras e Paraguai, mostram o muito que ainda precisamos lutar para que a democracia prevaleça em nossa região” – disse Lula, citando o recente impeachment do presidente do Paraguai, Fernando Lugo, e a queda, em 2009, do então presidente hondurenho, Manuel Zelaya.
Lula observou que os países latino-americanos estão “marcados pela pobreza e pela desigualdade”, destacando a necessidade de apostar em “mais crescimento econômico, políticas sociais e reformas estruturais” na região. Lula teve essa oportunidade durante 8 anos no Brasil, e tudo o que fez foi aparelhar o Estado e anestesiar o povão com a Bolsa-Esmola.
“Em tudo o que fizemos até agora, que foi muito, o Foro e os partidos do Foro tiveram um grande papel que poderá ser muito maior se soubermos manter nossa principal característica: unidade na diversidade” – continuou, com sua algaravia.
Transmitido o vídeo, foi a vez do bufão venezuelano falar. “Eu lhes confesso que começo essas palavras muito comovido, sobretudo por essa mensagem desse grande companheiro, amigo desta pátria, desta alma nossa que é Luiz Inácio Lula da Silva. Eu te digo, Lula, desde aqui, que tenho certeza que a cada dia se aproxima mais o momento em que conseguiremos de novo nos encontrar, e o abraço que vamos dar vai ser um abraço do tamanho deste mundo e além” - sentenciou o amigão de Lula.
Como Lula não consegue dar um golpe de Estado, tornou-se amigão de todo e qualquer ditador, incluindo antropófagos. Deve ser um meio de se sublimar. (Com informações da EFE)

Um comentário:

  1. Lí, e depois fui tomar um engov com metiocolin, pois o estômago precisa digerir essa buchada de bodes !

    ResponderExcluir