sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Pela primeira vez na história destepaiz ratos são pegos no Supremo. Ratazana-chefe põe “barba” de molho

BRASÍLIA, 12 de outubro de 2012 – O Anexo III da Câmara Federal é composto por pequenos auditórios, salas de comissões temáticas e banheiros, nos quais há dois vasos e um mictório. Estava eu, certa manhã, num desses banheiros; utilizei o mictório e lavei as mãos, consumindo algum tempo para isso. Os dois cubículos dos vasos estavam ocupados. Ia secar as mãos quando, de um deles, saiu o ex-presidente do PT e então deputado José Genoíno; saiu sem lavar as mãos. Depois, voltei a vê-lo em uma das comissões. Chamou-me a atenção seu comportamento e modo de falar untuosos, aquele sebo que não vemos, mas que se revela no discurso escorregadio. E essa é uma característica visível também no ex-chefe da Casa Civil de Lula e ex-deputado federal José Dirceu, bem como no fundador do Partido dos Trabalhadores (PT) e ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

Só vi Dirceu pela televisão e em fotos. Evoca um gangster, que jamais chegará a chefão, mas que chegou a braço direito do chefão. Lula, o vi pessoalmente uma vez, em 2002. Transmitia esperança, sobre a qual defecou. Quanto ao ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, lembra uma raposa vigiando a porta do galinheiro.

Terça-feira 9, foi um dia histórico: a mais alta corte de justiça do país, o Supremo Tribunal Federal (STF), condenou à prisão, por corrupção ativa, envolvendo roubo de dinheiro público, um ex-chefe da Casa Civil do governo Lula e ideólogo do PT, José Dirceu; um ex-presidente do PT, José Genoíno; e um ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares. No caso de Dirceu, é identificado como chefe da quadrilha do Mensalão, o mais amplo e profundo esquema de corrupção jamais instalado por um governo nestepaiz.

O Mensalão é apenas a parte emersa do iceberg de corrupção em que o PT afoga os brasileiros. Com a máquina pública aparelhada e a infraestrutura básica sucateada, ao longo de 9 anos, o país parou de crescer.

José Dirceu ameaça viajar Brasil afora sustentando a tese de que o STF, o Ministério Público e a imprensa é que são mafiosos; que ele é inocente. Ao afrontar instituições tão importantes para a consolidação da democracia, corre o risco de levar pedradas na cara.

Falta, agora, pegar o chefão. Isso está fora do alcance do Supremo, do Ministério Público e da imprensa. Nem o povão poderá fazer isso. Da mesma forma que bandidos perigosíssimos, como Hugo Chávez e Fidel Castro, não são pegos. E não é preciso. Os patrimonialistas brasileiros, eternos candidatos a ditador, utilizando-se do discurso obsceno e parasitário criado por Karl Marx, também cairão de podre. Literalmente.

2 comentários:

  1. Ray,
    enfim alguma justiça está sendo feita.
    Pena que para que este dia enfim chegasse tornou-se necessário eleger primeiramente o 1º juiz negro do país a presidir o supremo, o até então relator Joaquim Barbosa.

    ResponderExcluir
  2. Ray,
    Gostaria de fazer uma observação. Não se diz "destepaiz", mas sim, "dêfte paíf", da boca de quem acredito que falas.

    ResponderExcluir