sábado, 17 de novembro de 2012

Zé Dirceu ainda lidera um golpe e manda Joaquim Barbosa ao paredão. Ou um trem descarrilado na Ferrovia Norte-Sul

BRASÍLIA, 17 de novembro de 2012 – Esses 9 anos de governo petralha são paradoxais: o Brasil descarrila, mas se as eleições presidenciais fossem hoje, Lula seria eleito pela Bolsa Família e algumas dezenas de milhões de leitores funcionais como ele. Afinal, Lula recebe apoio de Zé Sarney, Zé Dirceu e Paulo Salim Maluf. Falar em Zé Dirceu, Joaquim Barbosa deve tomar cuidado, pois do jeito que o Petralha aparelhou e Estado e mantém na folha até a União Nacional dos Estudantes, Zé pode liderar um golpe de Estado, julgar Joaquim Barbosa e condená-lo ao paredão.

Aí, seria constituída uma ditadura comandada por Lula e três ministros na linha de frente: Zé Dirceu, o Che Guevara de Lula (o Fidel Castro tupiniquim); Zé Sarney (que apoia qualquer coisa que chegue ao poder) como ministro do Patrimonialismo; e Paulo Salim Maluf como ministro da Merenda Escolar. Seria oportuno um projeto tipo o Ficha Limpa para cortar um dedo dos mensaleiros, a fim das pessoas se precaverem à aproximação deles. Seria a quadrilha dos 19 dedos.
 
Mas bandalheira não se sustenta por muito tempo. Lula deu mais um tiro no pé com a Copa do Mundo. A infraestrutura básica do país está sucateada; rodovias, aeroportos e aeroportos estão quebrados; e não temos mais segurança pública – as rodovias e as ruas se tornaram terra de ninguém. A presidenta e seus ministros dizem em coro que a culpa é dos presidentes anteriores ao Petralha, embora os petelhos estejam há 9 anos no poder.

Além de propagandista com talento nazista, os petralhas não têm que se preocupar com oposição. Os tucanos vêm agindo como aves, mesmo. Tucano é somente um símbolo. Política partidária é outra conversa. Nas duas últimas eleições os tucanos não utilizaram na campanha conquistas extraordinárias, como: estabilidade da moeda, privatizações (parece que têm vergonha disso) e Lei de Responsabilidade Fiscal, para citar as mais importantes.

Nesses 9 anos, os petelhos aparelharam cada vez mais o Estado (já tentaram até a Receita Federal), desfigurando o funcionalismo público de carreira; distribuem a Bolsa Família sem contrapartida, criando um exército de pés inchados e analfabetos; fecham os olhos para investimentos na Educação, na infraestrutura básica, na segurança e na saúde públicas; os apagões causam prejuízos de bilhões de reais por ano; o país parou de crescer; e a inflação começa a se assanhar. Sem crescimento não há investimento e emprego. O que resta é partilhado entre o Petelho, o PMDB, a Delta e a Norte-Sul.

Só no Brasil é que Zé Dirceu pede seu passaporte de volta e enfrenta o Supremo, como se os ministros é que fossem bandidos. Só “nestepaiz” Paulo Salim Maluf é deputado federal e está solto. Só em Pindorama o autor de Marimbondos de Fogo, o Zé dos atos secretos, é coronel de barranco em dois estados, um deles, o Amapá, anexado ao Maranhão.

Aonde vamos parar a bordo deste trem descarrilado?

Um comentário:

  1. Desejo fortemente que suas conclusões estejam equivocadas, amigo Ray Cunha. Mas não consigo descansar em paz diante do caminhar das armações políticas "nestepaiz". É aterrorizante!.

    ResponderExcluir